Osteotomia valgizante do quadril causa varum ou valgo no joelho?

Posted on

Esta cirurgia está mais frequentemente indicada em doentes com desgaste moderado de um compartimento articular (artrose grau II a III), fisicamente activos e de idade inferior a 65 anos.

A cirurgia consiste em 2 gestos cirúrgicos: cirurgia artroscópica para tratamento das lesões intrarticulares (meniscos e cartilagem) associada a osteotomia realizada por via aberta. Um joelho pode apresentar desvios desse eixo de carga tanto para medial (geno varo) quanto para lateral (geno valgo). Nos casos em que ocorre soltura evidente, já com perda de tecido ósseo, a cirurgia de reconstrução pode se tornar mais complexa e mais dispendiosa. A osteotomia tibial proximal é indicada no paciente com artrose unicompartimental do joelho, com deformidade em varo e bastante ativo. A osteotomia femoral distal é indicada no paciente com artrose unicompartimental do joelho, com deformidade em varo e bastante ativo. Estudo recente de 72 pacientes mostrou que não existe diferença nos resultados quando a osteotomia femoral é comparada com a osteotomia do inominado de Salter(1). Quando existir extrusão importante da cabeça femoral, procedimento combinado, ou seja, osteotomia femoral e osteotomia de Salter, pode ser indicado e com bons resultados(30). Deformidade da cabeça – Quando o resultado for uma cabeça achatada porém congruente com o acetábulo, existe o risco de ocorrer artrose pela sexta década de vida. Tão logo tenhamos conseguido a melhor centralização possível da cabeça, submetemos o paciente à cirurgia, que consiste em osteotomia femoral varizante e de rotação associada à acetabuloplastia tipo shelf.

Em Clínica Médica, Cirurgia Geral, Cirurgia Cardiovascular, Angiologia, Cirurgia Vascular os pacientes também escolhem:

  • Na indicação de tratamento cirúrgico na artrose joelho, quais fatores devem ser levados em consideração ?

Nos pacientes com dobradiça em estágio mais avançado a osteotomia valgizante do fêmur visando melhorar a congruência articular tem sido a opção mais adequada.

Quando indicada, a cirurgia de centralização deve ser realizada precocemente, tão logo apareça a subluxação, antes que ocorra deformação da cabeça femoral, o que irá comprometer os resultados. Osteotomia valgizante da tíbia Osteotomia valgizante da tíbia Osteotomia varizante do fêmur A variedade de alterações morfológicas que podem acometer o quadril é muito ampla. Esta técnica permite a luxação do quadril de forma mais segura, minimizando-se os riscos de sofrimento circulatório da cabeça femoral. - Todo nós já sabemos dos problemas que o atleta apresenta e fomos fazer uma consulta com a pessoa que é mais referenciada em cirurgia no joelho. Na dependência da liberação do clube para a viagem à capital paulista, Ávine se mostra confiante no resultado favorável após o novo procedimento. Pós operatório de prótese do joelho, osteotomia, fratura etc… Seqüência de movimentos: Primeiro leve o andador e o membro afetado à frente. Pós operatório de prótese do joelho, osteotomia, fratura etc… Seqüência de movimentos: Primeiro leve ambas as muletas e o membro afetado à frente. Pacientes com casos de artrose do joelho, a eficácia do tratamento depende de se tratar de uma lesão ou artrose relativamente localizada. Joelho Varo: Joelhos alinhados, dor medial, osteotomia valgizante realizada na tíbia proximal.

Há uma diferença entre a flebite devido à inflamação e flebite que ocorre às vezes após a cirurgia?

  • Harner CD, Xerogeanes JW, Livesay GA, et al. The human posterior cruciate ligament

Joelho Valgo: Joelhos afastados, dor lateral, osteotomia varizante realizada no fêmur distal.

Foi realizada osteotomia femoral varizante de abertura do joelho direito e esquerdo em dois tempos (intervalo de seis meses entre um e outro joelho). 2: Desenho de Osteotomia femoral de abertura tipo “PUDDU” – Fonte: www.arthrex.com Fig.3 – A-B: Radiografia joelho DIR. Estes são os fatores mais importantes na indicação de cirurgia, sendo a osteotomia indicada nos pacientes mais jovens (abaixo de 60 anos), ativos e nos menores graus de artrose (I-II)4. O tratamento da artrose do joelho é conservador nos casos iniciais de desgaste articular, com o uso de AINH, reabilitação articular, medicações condroprotetoras e também determinados tipos de infiltrações intraarticulares. Quando observamos desvio de eixo do joelho, as medidas conservadoras geralmente não mostram bons resultados, nos levando a indicar algum tipo de cirurgia. Nos pacientes mais jovens (abaixo de 40 anos), em casos especiais podemos indicar a vídeo-artroscopia para lavagem articular e tratamento das lesões meniscais. Na realização das osteotomias, devemos levar em conta o tipo de desvio (varo ou valgo) para a realização correta da osteotomia (varo – tíbia / valgo – fêmur). Na lesão grau III, devemos ter cuidado no exame das estruturas posterolaterais do joelho, pois é muito comum que o exame destas estruturas seja mascarado pela subluxação posterior da tíbia. Não se deve esquecer da análise da presença ou não de varismo do joelho, que pode indicar a necessidade de osteotomia tibial valgizante associada à reconstrução.

Numa osteotomia valgizante do quadril em pacientes com genum varum, o que acontece com o joelho?

  • Quando realizamos uma osteotomia para tratamento da artrose do joelho, podemos afirmar ?

Os estudos mais recentes mostram vantagens teóricas da reconstrução tibial “inlay” e duplo túnel femoral, porém com resultados ainda muito recentes para uma avaliação mais apurada.

A osteotomia varizante (joelho varo) é realizada no fêmur distal. VÆrias sªo as tØcnicas cirœrgicas de osteotomia tibial proximal descritas para a correçªo da deformidade em varo do joelho (5,8,9,12,18) . A cápsula articular do joelho caracteriza a sua diferença das outras A Artrose primária ou secundária da região medial do Joelho é a indicação mais comum para Osteotomia Valgizante. Prefiro a Osteotomia com abertura progressiva do calo pois podemos controlar o resultado final com maior precisão. A principal vantagem da osteotomia é a possibilidade de adiar e em alguns casos evitar a colocação da prótese de Joelho, sendo nesses casos uma cirurgia definitiva. Quando o paciente é muito jovem ( menos de 65 anos) podem ser necessárias várias revisões de uma prótese de joelho. A maioria dos instrumentos utilizados na artroscopia do quadril são idênticos àqueles utilizados no joelho sendo o palpador um dos mais úteis. Nos casos onde nào existe mais espaço articular, isto é, já existe contato ósseo não há sentido em se realizar a astroscopia do quadril. Como na alteração do colo de fêmur, um joelho varo ou valgo leva à uma sobrecarga da parte interna ou externa da cartilagem articular do joelho respectivamente. Em pacientes jovens , onde está havendo o início do processo de osteoartrose, se a causa for um joelho varo, é feita uma osteotomia valgizante na tíbia. Se a causa for um joelho valgo, é feita osteotomia varizante no fêmur. À medida que a Artrose evolui, a alteração do eixo do joelho pode aumentar cada vez mais, podendo comprometer todo o joelho. Osteotomia com cunha de fechamento Nessa osteotomia é realizada uma incisão na face lateral do joelho para permitir que o cirurgião vejaa extremidade superior da tíbia. Quando você está seguro em colocar integralmente peso através da perna, vários tipos de exercícios de equilíbrio pode ser escolhidos para continuar a reabilitação  do joelho.